alma de pedra

Impressão digital, latex e tinta acrílica s/ tela de algodão não preparada

Digital print, latex and acrylic paint on raw cotton canvas

 

 

 

Na mesma linha do contexto da série Metamorfoses, mas já não questionando a extinção dos animais e sim a destruição da natureza enquanto paisagem,  ‘‘Alma de Pedra’’ remete para as catástrofes naturais provocadas, em grande parte, pelo Homem.

Assim o Ser Humano, considerado como ser superior, transforma-se em água, plantas, terra, rochas e pedra. Ele já não é corpo, é a paisagem que ele mesmo destruiu.

 

 

  

 

 
 

 

 

​​​
Alma de Pedra
Alma de Pedra

Daqui para acolá pelas montanhas arrojadas, 37,5 x 153 cm, 2005

Alma de Pedra
Alma de Pedra

Pantanosas carícias caiem amenas em água fria, 39 x 150 cm, 2005

Alma de Pedra
Alma de Pedra

Suave brisa de outono envergonhado, 37,5 x 147 cm, 2005

Alma de Pedra
Alma de Pedra

Corre selvagem a seiva que foi rasgada por um dia de luz, 37,5 x 150 cm, 2005

Alma de Pedra
Alma de Pedra

Aroma de maçã quente rebola por caminhos do desejo, 37 x 155 cm, 2005

Alma de Pedra
Alma de Pedra

Fragrâncias de frutos secos degustadas por territórios Indomáveis, 37 x 155 cm, 2005

Alma de Pedra
Alma de Pedra

O tempo de corações de pedra quebrou-se com melodias de embalar, 39 x 150 cm, 2006

Alma de Pedra
Alma de Pedra

Graciosos beijos de jade são a delícia de leitos escondidos, 39 x 150 cm, 2006

Alma de Pedra
Alma de Pedra

Sob ventres alados bailam dentadinhas de caprichosos sabores, 38 x 170 cm, 2006

Alma de Pedra
Alma de Pedra

Rosas do deserto brincam com o seu perfume por nuvens de ocre torrado, 39 x 150 cm, 2006

1/1