blind date #3

Performance

 

 

 

Encontros improváveis.
Os Blind dates envolvem lógicas de criação que privilegiam os processos em detrimento das obras e valorizam a informação através de estratégias de participação e de envolvimento dos públicos. Ocasião para modos de formular pontos de vista, de estabelecer diálogo, de criar reflexivamente em torno dos corpos e dos espaços. Importam-nos respostas? Não mais do que a formulação de perguntas. Conhecem-se os dois convidados? Não, mas isso pode não fazer diferença nenhuma. É o processo, o colocar em acto o diálogo, a improbabilidade dos modos do diálogo que está em jogo. Nunca o outro foi tão desconhecido!

 

Colecção B, 2012

​​​
1/1

© 2019 andrea inocêncio. all rights reserved.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now