metamorfoses

Impressão digital, latex e tinta acrílica s/ tela de algodão não preparada

Digital print, latex and acrylic paint on raw cotton canvas

​Sobre Metamorfoses

Falarei de metamorfoses.
Será através das metamorfoses que me exprimo.
Acerca do indivíduo, da família como prenúncios de sociedade.

 

Sendo tanto ele como a sociedade, metamorfoseador como metamorfoseado. Neles convivendo o racional como o irracional. No mesmo corpo como no mesmo ambiente.
Neles convivendo os conceitos como os impulsos animalescos.
Neles convivendo os academismos como a revolta, latente ou viva, aos mesmos que o regem no colectivo.

 

Sendo ele, o indivíduo, um espantalho e/ou palhaço. Metamorfoseado segundo ele ou segundo ela. Numa vertente, melancolicamente submisso. Por ironia, suprema ironia!, dominador quando se impõe na memória do espectador. Com o qual se confronta, na sua curiosidade, com os seus conceitos. Desta forma, espelhando a realidade... se sendo espantalho se sendo palhaço.

Nada de novo, numa ambiência dominada tanto por ele como pelo que impõe. E pelo que recebe... principalmente pelo que cria.

 

O criar parecer ser o fundamento da sua existência. O emular o Criador. Não sendo perfeito, criar metamorfoseando...


José Crúzio (Professor/Artista Visual), 20 de Março 2005

 

​​​
Metamorfoses
Metamorfoses

Roac!, 39 x 153 cm, 2004

Metamorfoses
Metamorfoses

Bzzz..., 39 x 153 cm, 2004

Metamorfoses
Metamorfoses

Glu… glu…, 39 x 153 cm, 2004

Metamorfoses
Metamorfoses

Piu, piu!, 153 x 39 cm, 2004

Metamorfoses
Metamorfoses

Fly… butterfly!, 120 x 91 cm, 2004

Metamorfoses
Metamorfoses

Uh, uhhh..., 120 x 91 cm, 2004

Metamorfoses
Metamorfoses

Griiinch!!!, 140 x 90 cm, 2004

1/1